//
você está lendo...
Atitudes, Conceitos

Aprendendo a ser inteligente.

Opa! Estou mais uma vez aqui para defender uma teoria que se baseia na minha percepção e observação de alguns fatos do dia-a-dia.

Pra começar, estava conversando com uma garota no MSN (comunicador instantâneo da Microsoft) sobre assuntos variados quando caímos em uma discussão (calma, foi uma discussão educada [risos]) por um comentário do tipo “Não adianta, por mais que eu estude eu sempre serei menos inteligente que os outros!”.

É claro que se tratava de um comentário exagerado, então pedi que a garota se explicasse melhor o porque pensava assim. Foi então que ela me disse que achava isso pelo fato de ter pessoas muito inteligentes na sua sala (curso de Contabilidade) que dizem nem precisar estudar para passarem nas provas e que sempre entendem muito rápido determinado assunto que ela leva dias “ralando” pra entender.

Ok. Posso continuar desse ponto sozinho. Obrigado garota do MSN. (Eu sei que vocês estão curiosos pra saber o nome dela , mas não tive autorização para divulgá-lo aqui [risos])

Eu não acredito que existam pessoas menos inteligentes que outras. Ao contrário,  nós seres humanos, oriundos da espécie “homo sapiens”, temos capacidade de aprender qualquer coisa, de desenvolver novas habilidades e de entender e resolver novos problemas de maneira igual a qualquer um de nossa espécie. Inclusive, temos a capacidade de aprender a ser inteligente!

Epa, espere aí um pouco!, você diria. Existem pessoas que possuem capacidades incríveis, que aprendem muito rápido e que dominam determinados assuntos como ninguém. E o que dizer sobre o famoso Q.I o quociente de inteligência?

Vamos por partes. Primeiro o que quero dizer tem a ver com uma média geral, não considerando casos excepcionais e pessoas extraordinárias. Eu estou falando de mim, de você, de seu amigo, enfim, pessoas do nosso cotidiano. Não há regra sem exceção, “of course”!!

Outra coisa, não vou entrar no mérito de que fulano possui um Q.I igual a 80 enquanto ciclano possui um Q.I igual a 100 …

Também não é dessa forma que analiso e embaso minha opinião.

A minha análise tem início no seguinte ponto. Imagine uma pessoa que procura por um curso para se atualizar… ok, pode ser um curso de inglês, por exemplo.

Esses cursos são caros, pelo menos nas boas escolas(as mais famosas) costumam ser e mesmo considerando que você pague um valor “simbólico” não deixa de ser uma grana investida, certo? Você faz um ano de curso e percebe que não está rendendo muito. Seu inglês continua naquele “I´m Fulano”, “How are you?” …”She is not a boy, she is a girl” … e acaba por aí …

Mais uma vez considere que não estou discutindo metodologias de ensino da língua inglesa e sim outras questões. Enfim, prosseguindo sem mais explicações, o que há de errado em você? Porque o seu vizinho conseguiu aprender bem o idioma sem se quer ter feito um curso de inglês? Aprendeu o idioma apenas ouvindo música e assistindo filmes.

Resposta curta e objetiva: Ele deve ter se dedicado mais que você! Mas quero que enxergue isso em mais detalhes.

Vou desenvolver minhas idéias à moda “Shakespeariana” … [risos]

Primeiro ato: Quanto tempo você dedica ao seu estudo?

Pare, reflita! Preciso aprender inglês, isso está claro pra mim. OK! De quanto tempo eu disponho pra isso? Programe-se, faça um esboço do cronograma do seu curso e veja quanto tempo você tem disponível para estudar.

Voltando ao exemplo do seu vizinho, que aprendeu inglês sozinho, ele dedicava (ou dedica, melhor ainda) algum tempo do seu dia-a-dia ao estudo da língua e busca construir seu conhecimento aos poucos.

Segundo ato: Persistência!

Essa premissa tem relação direta com a primeira. Para se aprender algo é necessário paciência, persistência, perseverança! Você irá encontra inúmeras dificuldades no caminho do aprendizado, irá ter dúvidas e com certeza terá dificuldades como falta de tempo, outros compromissos e por aí vai! Até mesmo dificuldades financeiras! Mas não desanime! Encontre um espaço, encontre um meio termo entre os seus afazeres cotidianos e prossiga em seus estudos.

Terceiro ato: Constância.

De forma simples, quero dizer que você deve manter um ritmo, algo palpável e fácil de ser mantido por você. Não importa que você disponha de apenas 30 minutinhos por dia pra estudar, o que importa mesmo de fato é que você consiga aproveitá-los bem e que isso possa ser facilmente realizado por você todos os dias. Manter um ritmo cadenciado nos estudos é muito importante na minha opinião, pois entendo que o conhecimento seja como uma casa, que se constrói aos poucos, tijolo por tijolo.

Quarto ato: Disciplina.

Essa premissa engloba todas as outras e acrescenta o seguinte: seguir esses conceitos é uma tarefa diária que exige de você consciência do que você realmente precisa alcançar e do quanto você precisa daquilo.

Fazer um curso ajuda pra caramba, mas não resolve seu problema!

Está aí o maior erro das pessoas. Cursos não são pacotes de inteligência prontos para serem comprados por um preço que você possa pagar ou financiar. Para se aprender algo é necessário ter disposição e muita força de vontade.

Os curso são uma forma de obter o começo, de quebrar o gelo sobre o assunto a ser entendido, de obter meios para maior aprendizado e fontes de mais conhecimento. Mas, para funcionar de verdade, é necessário que você dedique-se um pouco mais do que a carga horária presencial que o seu curso exige.

Por fim, não existe uma fórmula mágica para ser mais inteligente. O homem bem que poderia inventar meios mais fáceis, com tanta tecnologia, já pensou em “conectar” um pen drive no seu cérebro e descarregar toda a informação que precisa?

Pois é, isso ainda não é possível e creio que vai demorar muito ainda pra se tornar realidade! O que nos resta como única opção é utilizar os velhos métodos de aprendizado e algumas dessas “dicas” que citei acima.

E mais, cada um de nós possui uma maneira, bem particular eu diria, de aprender. Alguns aprendem mais fácil lendo, outros precisam escrever e rabiscar cadernos (meu caso!) e outros preferem apenas ouvir.

Seja lá qual for a forma que te faz absorver mais informação, descubra-a e use à vontade! Estamos vivendo em uma época que o conhecimento pode estar em qualquer lugar, a própria Internet nos permite conhecer e aprender diversos assuntos em qualquer nível de aprofundamento.

Mas um rio cheio de peixes não é o suficiente para quem não sabe pescar. É preciso conhecimento, é preciso inteligência!

Aprenda a ser inteligente com você mesmo!! Basta querer!

Abraços a todos,

Bom feriado e até semana que vem.

Sobre drlobato

Um profissional da área da informática, entusiasta da música sob qualquer forma, amante da vida e das coisas simples.

Discussão

7 comentários sobre “Aprendendo a ser inteligente.

  1. Aprender dói! O cérebro precisa se exercitar! Sedentarismo intelectual causa atrofia mental…kkkkk…

    lOGOOOOO….

    Não existem pessoas burras…concordo em genero, número e grau. Existem pessoas que se exercitam mais, outras menos…

    Publicado por Patrícia Castro | junho 8, 2010, 00:42
  2. É isso aí Patrícia!

    Não usei esse argumento no meu texto, mas você lembrou bem: “O cérebro precisa se exercitar!”

    Agradeço pela atenção!

    DrLobato.

    Publicado por DrLobato | junho 8, 2010, 00:55
    • Adorei suas dicas, eu nao sou tão inteligente assim mas tento aprender o maximo com as pessoas.
      Eu sou estudante de administração e faço cursos administrado pelo ciee, me esforço bastante, mas mesmo assim nao consigo arrumar estágio nao tenho experiência, sempre em entrevista me pergunta se já trabalhei na àrea eu digo que não é sempre me dispensa. Afinal estágio não e para isso adiquerir experiência!
      Bom, gostei muito das suas dicas! será que você teria uma para me ? abraços espero resposta.

      Publicado por Douglas | janeiro 12, 2011, 13:46
  3. A melhor parte foi “MSN (comunicador instantâneo da Microsoft)”, desde quando MSN precisa de ( ) para explicação… rs

    Publicado por Fernando S Sousa | julho 3, 2010, 00:48
    • Ehh Fernandão hein! rs
      Cara eu não escrevo apenas para nerds! rs
      Pessoas comuns não tem a obrigação de saber que MSN é uma ferramenta de comunicação …
      Enfim … estamos tão saturados de informática que as vezes chegamos a pensar que quem não conhece alguma coisa da nossa área é uma espécie de ser de outro planeta, quando na verdade, nós somos esses seres!! huahaha
      É brincadeira, mas valeu pelo comentário! Continue lendo!

      Abraços!

      Publicado por drlobato | julho 3, 2010, 00:53
  4. olá… amei este site mais ainda das dicas e das suas respostas vc é danado hein Doutor bjs !!!

    Publicado por susy | maio 2, 2011, 00:03
  5. Muito bom , muito bom….
    Uma amiga ja citou la em cima, (A mente precisa ser exercitada, e sou a favor disso tbm)
    mas, vale a pena lembrar mais um vez disso..
    A leitura é o grande fundamento para a inteligencia…

    Publicado por Wesley Cardoso | julho 22, 2011, 00:43

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: