//
você está lendo...
Atitudes, Humanidade, Política

O herói que há dentro de nós!

O mundo de atualmente deixa qualquer um desorientado, desacreditado.

Basta sentar-se por alguns minutos no sofá de sua tranqüila sala e assistir às afamadas notícias de todos os dias: morte, destruição, pais que matam seus próprios filhos, mães desnaturadas que maltratam e judiam de suas crianças como se fossem criaturas inanimadas, cenas bizarras de pura rebeldia, intolerância e injustiças!

É tanta violência que somos obrigados às vezes a agir com desconfiança e desdenho pelo clamor de uma simples ajuda solicitada por um estranho e, amedrontados, seguimos isolados em nossas casas que, conforme a classe social e poder aquisitivo, tem se tornado verdadeiras fortalezas  protegidas por cercas elétricas, câmeras e cães de guarda.

Qual o motivo pra acreditar que tudo isso possa mudar, se a cada dia somos surpreendidos por mais cenas desse tipo e cada vez mais próximas de nós?

Não nos resta muita opção, pois, os poucos que tentam mudar alguma coisa nesse mundo são sabatinados pela crueldade, insensatez e servem como exemplo para que outros não façam o mesmo, apenas aceitem o que é inevitável.

Entretanto, nem tudo está perdido!

Algumas pessoas são capazes de gestos tão simples e tão importantes para percebermos o mar de hipocrisia em que vivemos que seus atos de coragem e de bravura merecem o nosso respeito e admiração!

Mais que isso, pra mim, essas pessoas são como heróis, pois diferentemente da imagem que temos desses seres super poderosos, heróis não são aqueles que voam ou aqueles com força suficiente para levantar um carro com as mãos, heróis são aqueles que fazem o que é necessário e que estão prontos para agüentar as conseqüências!

Onde quero chegar com isso?

Li no portal de notícias do G1, uma matéria sobre o jornalista iraquiano “Muntazer al-Zaidi”, aquele que jogou um (acho que foram dois …[risos]) sapato em ninguém menos que o então presidente George W. Bush. [leiam na integra a matéria…]

Não gente, não vou discutir méritos políticos, não vou debater a invasão do Iraque, não irei julgar nenhum presidente americano, ainda que não esteja de acordo com suas atitudes, esse não é o meu foco agora.

O jornalista, al-Zaidi, é um exemplo de coragem e de que idéias são imunes a hipocrisia e a covardia que nos cerca mundo a fora.

Ele fez o que fez sem pensar, ou talvez até tenha pensado sim, nas conseqüências cruéis que os bonecos da velha e esgarçada diplomacia mundial induziriam em troca das suas consciências políticas limpas!

Não importa. Este homem não estava condenado ao medo que tanto nos incomoda. Alias,  este homem não tinha medo algum.

Então, não passou pela cabeça desse homem que ele poderia ser severamente punido por isso?

E foi punido sim, como era de se esperar, com toda a intensidade de quem julga e pune as pessoas por atos mais inimagináveis, ora, pois, o que este farrapo de homem pensa da vida?

O mundo assistiu a essa cena e se divertiu ao ver o ex-presidente bancando o pato das barracas de tiro ao alvo, esquivando-se dos sapatos e, até mesmo aqueles que acharam politicamente incorreto (detesto esse jargão, mas na falta de outro melhor) o ato do jornalista, enxergaram um pouquinho de razão nisso.

O que nem todo mundo sabe é que este Jornalista foi preso e torturado a base de pancadas na cabeça e choques elétricos. Estão vendo o exemplo? Perceberam?

Milhares de delinqüentes cometem crimes horrendos e continuam soltos, impunes e livres para fazerem o que bem entenderem. E o que falar então dos crimes (sim crimes!) de corrupção principalmente aqui no Brasil? Quase todos, com raríssimas exceções, são perdoados e tem a inconsciente aprovação pública.

Também não vou entrar no mérito judicial. Apenas gostaria de chamar a atenção de vocês pra isso:

Nós podemos ser melhores!

Quando vejo uma rara notícia dessas num jornal ou num artigo na Internet trago de volta a minha esperança no mundo, consigo acreditar que nós não estamos tão perdidos quanto imaginamos e que, apesar da minha visão um pouco pessimista, o mundo de tanta maldade não sucumbirá jamais se depender dessas corajosas pessoas que se arriscam por conta de algo tão pequeno, mas tão nobre!

Basta uma única atitude dessas e podemos mudar centenas, milhares ou até milhões de cabeças alienadas e libertá-las de seus medos e da falta de coragem de lutar por um mundo mais justo e digno para todos.

Ao jornalista, al-Zaidi, clap clap clap!

Sim, uma salva de palmas a uma pessoa que sofreu um bocado mais trouxe de volta a nossa consciência e nos fez lembrar que nossos ideais devem estar acima de qualquer interesse político e que não devemos nos curvar diante de figurões da política ou de qualquer um que faça mau uso do poder que lhe foi concedido.

Coragem gente, acreditar que o mundo vai mudar somente porque queremos que ele mude, não impedirá que esse tipo coisa aconteça. É preciso agir também.

Liberte o herói que há dentro de você!

No filme “V de Vingança”, o protagonista do filme, de codinome “V” diz algo muito interessante que serve como lição:

“O povo não deve temer o governo, o governo deve temer o povo!”

E para encerrar este texto com uma pitada a mais de coragem, a frase de Muntazer al-Zaid:

“Se aquele dia voltasse, eu faria tudo de novo, mesmo sabendo do que me aconteceria depois.”

Sobre drlobato

Um profissional da área da informática, entusiasta da música sob qualquer forma, amante da vida e das coisas simples.

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: